Git – Por que usar? – Parte I

 

Em primeiro lugar, o que é Git?

O git é um Sistema de Controle de Versão Distribuído. Começou a ser pensado por Linus Torvalds ainda em 2005, quando ele estava tendo problemas com o Bitkeeper, sistema usado na época para o controle de versão do Kernel do Linux.

Ao pensar em um substituto a esse sistema, Linux Torvalds propôs que ele tivesse:

  • Velocidade
  • Design simples
  • Suporte robusto a desenvolvimento não linear (milhares de branches paralelos)
  • Totalmente distribuído
  • Capaz de lidar eficientemente com grandes projetos como o kernel do Linux (velocidade e volume de dados)

Além disso se procurou um sistema que fosse fácil de lidar, e que não implementasse as mudanças diretamente, mas que houvesse uma camada intermediária. Além do mais deveria proporcionar “caminhos” alternativos ao principal, para o desenvolvimento de novas características, patches de correção e etc. Leia o resto deste post »


Protegido: Liberando mais banda para sites específicos

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:


Como descobrir a RAM pelo console

Tux, the Linux penguin

tux

Você já precisou descobrir o tipo e a velocidade de uma memória de um servidor que está ligado a muito tempo?

Pois passei por essa situação essa semana. Mas alguém já devem ter passado por isso e existe uma solução.

Existe um programa no console chamado biosdecode, que nos ajuda a resolver esse problema.É uma ferramenta que faz a leitura do conteúdo da tabela DMI (SMBIOS) em um formato inteligível. Está disponível em computadores que rodam sobre a base Linux, BSD ou UNIX, e podem apresentar todo tipo de informação referente a hardware de baixo nível ligado a BIOS.

Para ler especificamente os dados da memória, você deve digitar: Leia o resto deste post »


USB no VirtualBox

Este não é mais um tutorial do tipo ative o USB no seu Vitrualbox, tentando reiventar a roda.

Como este blog é minha memória de longo prazo, estou na verdade usando uma dica que vi no Dicas e truques para Ubuntu Linux.

Eu testei essa dica nas distribuições Ubuntu e Debian e funcionou normal. Nas outras dicas apesar de não testar creio que deva funcionar normalmente.

Em primeiro lugar, se você instalou o Sun/Oracle Virtualbox OSE e quer ver o seu USB funcionando esqueça! Você pode checar na página Editions que explana as diferenças entre a versão fechada e a open-source, que o suporte USB e acesso RDP somente na versão “fechada”. Já a versão open-source tem um acesso remoto via VNC. Leia o resto deste post »


Senha de Keyring do Gnome

Parou de acessar a rede sem fio por uns dias e esqueceu a senha?

Solução? No terminal, como root, digite:

rm /home/usuario/.gnome2/keyrings/default.keyring

Não esqueça de substituir o termo usuario pelo seu correspondente.

O arquivo que contém a senha é apagado, junto com todas as senhas guardadas. Na próxima sessão, você deve configurar o chaveiro novamente.

Completamente inspirado (copiado mesmo) do Árido Blog.


Cálculo de datas usando Unix Timestamp no Excel

Olá pessoal!

Desculpe a absoluta ausência do blog, mas há algum tempo venho pensando sobre a manutenção do mesmo ou não. Creio que migrarei para um domínio proprío em pouco tempo, para poder arrancar uma graninha do Google e de outros sistemas de marketing para ajudar na minha própria manutenção. 🙂

Bem, o que me motiva esta semana é um desafio que surgiu na empresa que trabalho atualmente. Esta empresa possui um bom sistema de suporte ao clientes, mas a parte de relatórios é pobre. E eu quis fazer um levantamento sobre o que gera mais suportes e não consegui.

Visto que não gosto de desenvolver fui buscar uma solução mais burocrática, através de planilhas. Como já configurei o Excel para acessar a base, pensei em como poderia transformar as timestamps do Unix em datas e horário na planilha.

História

Para quem não sabe o que é o Unix Timestamp, é

Leia o resto deste post »


Mantendo colunas no WinBox

Na semana passada ocorreu o MUM Brasil. Infelizmente não puder participar apesar da idéia de ir ao Rio de Janeiro me encontrar com a nata que opera Mikrotik.
Lá um amigo recebeu uma dia da fera em Mikrotik. Ele questionou por que ao mudarmos as colunas elas teimavam elas teimavam em voltar como estavam ao fecharmos o mikrotik.
O Janis falou que nas versões mais novas não existe este problema. Portanto se você ainda passar por isso faça o seguinte:

  • atualize a versão do seu mikrotik para a última. Na ocasião da escrita deste artigo, é a 3.30 (legacy) e 4.3 (stable).
  • remova o cache do winbox (costuma ficar em C:\Documents and Settings\seu_usuário\Dados de aplicativos\Mikrotik)
  • se não possue a última versão do winbox, atualize também. (você pode baixá-la aqui)

Pronto! Você agora pode configurar as colunas que quiser nos serviços que mais usa, que ao abrir elas permanecerão lá.