Bridges em linux

CentOS

Image via Wikipedia

Olá pessoal!

Faz tempo né, rs. Estes últimos dias tenho trabalhado muito com BGP, OSPF e máquinas virtuais. Tem sobrado pouco tempo para escrever e como sou cristão tem falado mais sobre o que Deus tem colocado no meu coração no blog Chão da Vida. Por isso tenho escrito pouco, mesmo precisando registrar algumas coisas…

Bem uma das coisas que precisei fazer foi arrumar algumas bridges para o perfeito funcionamento das VMs. Hoje tenho preferido usar máquinas KVM, por serem o padrão no Ubuntu e RedHat e isto singnifica uma maior investimento em desenvolvimento da dupla KVM/QEMU. Eu gosto de sempre usar pelo menos duas placas de rede nos servidores. A maior vantagem é que no caso de um problema com o hardware eu tenho uma saída, rs. E prefiro manter o hospedeiro das máquinas virtuais em uma interface separada.Agora que estamos terminando um rack novo, já estamos atualizando e deixando tudo no padrão, com rede gigabit, switch gerenciável, e provavelmente vou começar a utilizar VLANs na rede.

Bem com isto posto, vamos a configuração da bridge.

Primeiro vamos criar uma bridge! Será que o pacote está instalado? Se você instalou o CentOS para trabalhar com máquinas virtuais provavelmente, mas verifiquemos (já ia escrever um gerúndio… vamos verificar, humpf):

yum install bridge-utils

Se não estiver instalado, o será no momento que o comando executar.

O comando para trabalharmos com bridges é o brctl. E a sua utilização básica é a seguinte:

Usage: brctl [commands]
commands:
	addbr     	<bridge>		add bridge
	delbr     	<bridge>		delete bridge
	addif     	<bridge> <device>	add interface to bridge
	delif     	<bridge> <device>	delete interface from bridge
	setageing 	<bridge> <time>		set ageing time
	setbridgeprio	<bridge> <prio>		set bridge priority
	setfd     	<bridge> <time>		set bridge forward delay
	sethello  	<bridge> <time>		set hello time
	setmaxage 	<bridge> <time>		set max message age
	setpathcost	<bridge> <port> <cost>	set path cost
	setportprio	<bridge> <port> <prio>	set port priority
	show      				show a list of bridges
	showmacs  	<bridge>		show a list of mac addrs
	showstp   	<bridge>		show bridge stp info
	stp       	<bridge> {on|off}	turn stp on/off

Criemos nossa bridge e adicionemos manualmente, no meu caso a eth1:

brctl addbr br0
brctl addif eth1
brctl show
bridge name	bridge id		STP enabled	interfaces
br0		8000.001517e5c825	no		vnet1
							vnet0
							eth1

Vamos criar um script no CentOS para inicializar a bridge no momento do boot:

cd /etc/sysconfig/network-scripts
touch ifcfg-br0

E vamos preenche-lo dessa forma:

DEVICE=br0
IPV6INIT=no
IPV6_AUTOCONF=no
ONBOOT=yes
TYPE=Bridge
BOOTPROTO=static

Eu vou adicionar a interface eth1 e portanto vou mexer no script dele, tornando-o assim:

DEVICE=eth1
HWADDR=00:15:17:e5:c8:25
IPV6INIT=no
IPV6_AUTOCONF=no
ONBOOT=yes
TYPE=Ethernet
BRIDGE=br0

Pronto! Depois disto é só adicioná-la ao configurar sua VM e tudo vai funcionar 100%.

fontes de referência:

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s